quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Expedição Mares e Morros 2015 - Dias 17 e 18

Expedição Mares e Morros 2015 – São Paulo, Rio de Janeiro, Espirito Santo, Bahia e Minas Gerais

3 amigos, um Troller e 21 dias pelas estradas do Brasil.


Dia 17 – 20/7 Lençois / Ibicoara


Acordamos cedo, arrumamos as barracas, mas não conseguimos sair muito cedo do camping. O dia também não estava lá muito bonito. Pegamos até uma boa chuva no caminho para o sul da chapada. O objetivo era chegar em Ibicoara a tempo de fazer algum passeio. Passamos pelo Poço  Azul próximo do meio dia. O Poço é imperdível. Mergulhar naquela água com o sol iluminando é sensacional. Pena que a estrutura do lugar seja pobre. Foi encontrado naquela região um fóssil de uma preguiça gigante que teve que ser transportado para Minas Gerais por falta de museus no local. Por lá ficaram apenas as notícias e as fotos. Apesar disso o passeio vale a pena. O nosso maior problema do dia foi achar um banco. O dinheiro da turma já tinha acabado e precisávamos achar alguma agência para retirar dinheiro. Em Nova Redenção encontraríamos a agência mais próxima, mas ela estava fechada. Fomos encontrar um banco somente em Mucugê. A estrada por sua vez estava ótima, mas acabamos chegando a Ibicoara perto das 4 da tarde. O que tinhamos para fazer era encontrar um lugar para ficar (nada fácil, não encontramos nenhuma pousada mais em conta), e comer. Ficamos na Pousada Casa da Roça.


Quilometragem:  284km
Estrada: Ótimo asfalto, novo. Estrada de terra em condições razoáveis
Repouso: Pousada Casa da Roça


Dia 18 – 21/7 Ibicoara / Salinas





Acordamos cedo e fomos presenteados com o melhor café da manhã de toda a viagem. Uma fartura de tudo. O Caio, dono da pousada, conseguiu um guia para a gente. O Alessandro já iria levar uma dupla de paulistas para a cachoeira do buracão e aceitou que fossemos juntos, barateando para todo mundo. O Felipe e o Thiago eram muito gente boa e foi um passeio bem divertido. A Cachoeira do Buracão é sem dúvida a cachoeira mais bonita que nós vimos. É literalmente um buraco de 200 metros de altura, que a gente consegue nadar até a queda. A força da água é imensa, ficar muito tempo somente nadando contra a correnteza é quase suicídio (usamos coletes para fazer esse passeio). A trilha até a cachoeira também é sensacional. O passeio valeu muito. Nos despedimos da galera e seguimos nosso caminho. Queríamos ter ido na cachoeira da fumacinha, mas a cheia do rio tinha fechado a trilha, sempre bom deixar alguma coisa para a próxima visita. Saindo de Ibicoara seguimos sentido sul. Atravessamos a Bahia até Vitória da Conquista e seguimos pela BR-116 até Minas Gerais. Pegamos a BR-251 e paramos em Salinas para descançar. A terra da cachaça, tinha até uma para provar no lobby do hotel. 


Quilometragem:  490km
Estrada: Ótimo asfalto, novo. Estrada de terra em condições razoáveis

Repouso: Hotel Brasil Palace Salinas

Nenhum comentário:

Postar um comentário