domingo, 6 de dezembro de 2015

Expedição Mares e Morros 2015 - Dias 11 e 12

Expedição Mares e Morros 2015 – São Paulo, Rio de Janeiro, Espirito Santo, Bahia e Minas Gerais

3 amigos, um Troller e 21 dias pelas estradas do Brasil.

Dia 11 – 14/7 Morro de São Paulo





Murilo e eu acordamos cedo (Murilo acabou não indo na festa e acordou bem mais cedo), e ficamos esperando o Andrés que estava de ressaca no quarto. Acabamos desistindo de sair de Morro naquele dia e postergamos nossa estadia. Fomos até o forte e também atéo farol. Infelizmente a tirolesa estava desativada para reforma. Fomos almoçar e decidimos ir até a quarta praia, que devido a maré, precisávamos atravessar um trecho pelo mar. A quarta praia é sem dúvida a praia mais bonita, quase desabitada. Apenas algumas pousadas pé na areia e nenhuma barraca. O dia estava fantático e aproveitamos a praia. No fim da tarde encontramos as meninas novamente e fomos até a Toca do Morcego, um restaurante-bar que tem o pôr-do-sol mais bonito de Morro. Demos sorte, pois logo depois do sol se pôr começou a chover. Ainda curtimos um show na Toca e seguimos para a pousada. Terminamos a noite na pousada das meninas comendo pizza e conversando. Era terça-feira e a cidade não tinha nenhum evento (o frio e a chuva também não ajudavam).

Quilometragem:  0km
Estrada: 0
Repouso: Hostel Rosa dos Ventos

Dia 12 – 15/7 Morro de São Paulo / Lençois


Acordamos relativamente tarde pois o dia seria de puro deslocamento. Saímos de Morro na escuna das 11 horas e logo estávamos em Atracadouro novamente. Malas no carro e seguimos para Lençois, para a segunda parte da expedição, a Chapada Diamantina. No meio do caminho paramos em Santo Antônio de Jesus para trocar a bucha da panhard. Tínhamos tempo de sobra, mas a troca acabou demorando muito. Sofremos para colocar a peça no lugar e logo que terminamos, vimos que o que estava dando trepidação no volante era uma ponta de terminal de direção que tinha estourado. Mais algumas horas para achar uma loja que tivesse a ponta do Troller (conseguimos achar) e seguimos para Lençois. Já estava noite quando tomamos um susto. A estrada que estava em condições razoáveis derrepente acabava em buracos. Os caminhões desviavam na contramão dos buracos e o fim da viagem foi de momentos de apreensão. Com todos os atrasos, acabamos chegando a Lençois quase meia-noite. Eu lembrava do camping que eu tinha me hospedado a última vez que estive por lá e conseguimos achar ele até rapidamente, com uma ou outra ajuda (Lençois não dá para se perder muito). Arrumamos as barracas e saímos para jantar. Não tínhamos comido desde atracadouro. Todos os restaurantes já estavam fechados, por sorte encontramos um sujeito muito simpático que trabalhava em um restaurante que a dona estava terminando de arrumar a cozinha. Ela concordou em servir a gente e comemos o melhor peixe com banana e arroz das nossas vidas. Voltamos para o camping e apagamos.


Quilometragem:  385km
Estrada: Asfalto bom até Itaberaba, depois asfalto péssimo com crateras na pista e caminhões desviando pela contramão
Repouso: Pousada e Camping Lumiar

Nenhum comentário:

Postar um comentário