sexta-feira, 20 de março de 2015

Homenagem ao Dia Internacional da Mulher - Entrevista Luciara Mendes

Dando continuidade a nossa série de entrevista em homenagem ao mês do dia Internacional da Mulher, agora é a vez da nossa amiga Luciara Mendes contar um pouquinho os detalhes de como ingressou nesse fantástico mundo do Fora de Estrada. 

Confira na íntegra a entrevista dessa grande formadora de opinião que cada dia mais deixa a sua marca registrada por onde passa...



BFE: Quando começou andar de jipe?

Luciara MendesAo contrário da maioria, nunca tive contato com jipes antes de eu e Papai (apelido do meu marido no meio offroad) estarmos passeando por Ilhabela (SP) no meu sedan, o qual eu achava tudo de bom, e chegarmos a um ponto onde havia a seguinte placa: “A partir daqui, somente veículos 4x4”. Frustração total! Neste momento começou a busca por um veículo que fosse 4x4 e que se ajustasse à minha baixa estatura (risos).



BFETeve influência de alguém quando começou?

Luciara MendesApós comprar o modelo 4x4 ideal, procurei passeios 4x4 na região da baixada santista, onde moro, e encontrei a equipe “Mundo Off-Road”, com quem fiz meu primeiro passeio fora de estrada em outubro de 2009, que foi para Paranapiacaba (SP). Como a experiência com eles foi ótima, com certeza, foram os responsáveis por eu ter continuado no offroad.



BFE: Quando adquiriu o primeiro jipe? Qual foi?

Luciara MendesAgosto de 2009. Um Mitsubishi Pajero TR4 chamado Frederico, em homenagem a Freddie Mercury de quem sou “fā número zero” desde criança.


BFE: Quais tipos de trilha e passeios gosta de fazer?

Luciara MendesTodos, pois estar com os amigos é o melhor de tudo. Mas com o tempo, ocorre uma evolução natural. Você começa com passeios e vai querendo aumentar mais e mais a dificuldade. Hoje posso dizer que prefiro as que têm maior nível técnico, ou seja, mais “pesadinhas”, porém dentro, é claro, do que a minha viatura possa suportar. Embora o Frederico seja um TR4, é muito valente.



BFE: Participa de algum grupo de offroad?

Luciara Mendes: Sou conhecida por me adaptar facilmente por onde passo. Atualmente sou do JCCO (Jeep Clube Comando Oeste), o qual sou sócia, mas participo de outras equipes como: Jipeiros da Serra, Trilha do Carlinho, Jeep Clube Perdidos na Mata, Equipe Sul, Equipe Terra Off Road, Abrajeep, Kakinalama, Mundo Off Road, Trailway, Comando Offroad, Off Road Tour Campos do Jordāo, Pavani adventure, EORSP (Equipe Off Road Sāo Paulo), MXV Tecnologia Off Road, Soldier Adventure, Os invasores 4x4 Brasil e estou começando uma  relação, a qual tenho certeza que será ótima, com o Brasil Fora de estrada (BFE), onde fui muito bem recebida.

BFE: Quais lugares e quantas pessoas (alguém ou algum grupo que marcou) você conheceu devido ao jipe?

Luciara MendesConheci muitos lugares onde além de admirar paisagens maravilhosas, temos a oportunidade de encontrar partes da história, da cultura que muitas vezes desconhecemos e lugares pouco habitados pelo difícil acesso, onde as pessoas que mesmo sem nos conhecer, nos convidam para tomar café e contam sobre seu dia a dia. Isto não tem preço! Quanto ao número de pessoas que conheci por causa do jipe, é difícil precisar, mas tenho em uma rede social com cerca de 1.400 amigos, os quais já participaram de pelo menos uma trilha comigo.




BFE: Qual a viagem mais longa que já fez?

Luciara MendesNão costumo fazer viagens longas. Acho que o lugar mais distante que fui de jipe, foi ao Chuy no Uruguai, fronteira com o extremo sul do Rio Grande do Sul.



BFE: Qual o lugar que o jipe pode te levar, mais bonito que já conheceu?

Luciara MendesPode parecer suspeito, pois nasci no Rio Grande do Sul, mas a Serra Gaúcha. Explorar alguns cantinhos além dos pontos turísticos desta região, para mim é “demais”.



BFE: Quem é ou quais são os seus padrinhos nas trilhas?

Luciara MendesPrimeiramente realizei o treinamento offroad da equipe Mundo Off Road. Após, comecei a sanar minhas dúvidas sobre técnicas de direção, equipamentos e mecânica com o mestre Luis Fernando Carqueijo da Trailway. Atualmente, ele continua me ensinando muitas coisas sobre o mundo 4x4, também fora das trilhas, à medida que me convoca para trabalhar em eventos de sua empresa.



BFE: Qual relação você tem com os amigos e conhecidos nas trilhas e viagens?

Luciara Mendes: Cada trilha sempre é uma grande festa, cheia de brincadeiras e companheirismo ao melhor estilo fora de estrada, mas com alguns amigos nos reunimos fora das trilhas para comemorar datas especiais. O mais interessante é que frequentemente tenho recebido e-mails e recados “inbox” nas redes sociais, perguntando minha opinião sobre a viatura que a pessoa deve comprar, qual tipo de “lift” é melhor e também seguem o meu grupo offroad (By Luciara Mendes) no Facebook para saber a agenda de eventos. 



BFE: Qual o seu maior “sonho” ou desejo relacionado ao fora de estrada?

Luciara MendesEncontrar uma maneira de me sustentar financeiramente com o conhecimento que adquiri no fora de estrada. Tenho várias ideias, só falta alguma dar certo (risos).



BFE: Onde é seu lugar preferido para estar com os amigos?

Luciara MendesNa trilha, é claro. Alguns amigos de trilha me falam que gostariam que as esposas os acompanhassem nas trilhas, mas não conseguem. Eu falo para não perderem a esperança, pois eu sou prova viva de que “frescura tem cura” (risos). Carro para mim era sedan e passeio era shopping. Poeira? Não podia nem pensar. Agora tudo o que eu quero é LAMA.

BFE: Por que o offroad como hobby?

Luciara MendesPorque o offroad é um oásis neste mundo individualista em que vivemos. Na trilha todos ajudam e precisam de ajuda, o espírito de trabalho em equipe e o companheirismo são essenciais. Além disso, existe a possibilidade de executar ações beneficentes em áreas de difícil acesso e ter contato com a natureza que é tudo de bom.


BFE: Quando o fora de estrada está presente em sua vida?

Luciara MendesSempre! Dizem que eu não tenho sangue nas veias e sim lama (risos). O Frederico é meu veículo também para o dia a dia, nele me sinto pronta para qualquer situação. Se me derem oportunidade falo em trilha o dia inteiro (risos), ainda mais porque trabalho na área.

BFE: Como se sente ao dirigir o seu jipe?

Luciara MendesSensação de liberdade! Posso ir onde a maioria não pode. Sem querer, você se torna o centro das atenções quando para no farol e no posto de gasolina: “Este aí sobe até parede” ou no lava rápido: “Fez rali?”. E sempre tem aquela pergunta que acaba com você: “É do seu marido, né?”. Por isso, coloquei um adesivo na traseira do Frederico, escrito: “Este 4x4 não é do meu marido”. Agora se tornou divertido assistir pelo retrovisor as pessoas lendo a frase em voz alta e sorrindo.




BFE: Qual a sensação de estar dirigindo o seu jipe em um meio onde a maioria dos pilotos são homens?

Luciara Mendes: No começo quando eu chegava na concentração antes da trilha, a galera olhava meio desconfiada e dizia: “Não  se preocupe que tem aborto” ou então: “Uma Pajerinho com uma mulher, vai dar trabalho”. A minha resposta sempre foi a mesma: “Aqui o sistema é bruto, rapá!” (risos). O melhor de tudo é essas pessoas te parabenizarem e dizerem: “A mulher tem sangue nozóio!” (risos). Hoje é ao contrário, quando chego a um grupo novo, sempre tem alguém que já ouviu falar de mim, tornando a responsabilidade muito maior, porém os meninos me tratam super bem, com respeito e nada de “sexo frágil”.


BFE: Qual a melhor frase que te define no fora de estrada?

Luciara Mendes“Se atolei ou se bati, o importante é que emoções eu vivi!”, “Se amar trilha é loucura, sou uma louca sem cura!”, ”Offroad não se explica, não se entende, apenas se vive e sente!”

Um comentário:

  1. Carisma incrível. Sempre sorrindo, feliz. É minha Gurú, sempre a consulto sobre alterações offroad na vtr da minha mulher, que um dia ficará parecida ao Frederico.

    ResponderExcluir