quinta-feira, 5 de junho de 2014

Pré-lançamento do novo Troller T4 - #2

A apresentação do novo Troller no último dia 31 chamou a atenção de todos e foi noticia desde então. Muito foi falado, criticado e elogiado, mas qual conclusão podemos tirar de tudo isso? Para responder a esse questionamento, fomos um pouco mais fundo no novo Troller T4.


Notamos na apresentação alguns itens para comentar.
- Espaçamento maior entre o radiador, o radiador do A/C e o intercooler;
- O estribo de plástico é facilmente retirado deixando a alma de aço dele. Pode-se também fazer um novo estribo pois a base já está no chassi;
- Parachoques facilmente removíveis;
- O eixo traseiro ainda conversa com as bases de amortecedores da Ranger;
- A base da barra estabilizadora, assim como o prato da mola traseiro ambos estavam presos com grampos tipo os de feixe de mola, mostrando que o carro ainda não estava pronto;
- Rodas aro 17, pinça de pistão duplo na dianteira. Discos ventilados na dianteira e discos rígidos na traseira, só que agora tem o auxílio do ABS;
- Angulos de 54º de entrada e 40º de saída. Altura de rodagem foi mantida em 31 centimetros. Pneus 255/65.
- Não tem airbag;
- O novo é consideravelmente maior no entre-eixos com 2,58 metros, 17cm a mais que o anterior.
- Porta malas de menos de 100 litros.
- O motor é o da Ranger. 3.2 turbodiesel de cinco cilindros e seis marchas. 200cv de potência a 3 mil giros e 47.9kgfm de torque entre 1.750 e 2.500 rotações;
- O chassi de longarinas será diferente assim como o conjunto de suspensão. Com eixos rígidos com molas helicoidais e barra estabilizadora.
- O preço definitivamente não foi definido. Quem chutou 145.000 pode estar muito enganado. Mas custará mais que o antigo 3.2;
- O antigo T4 não será mais produzido;
- A Troller pretende aumentar a rede de concessionárias;

Com tudo isso falado, podemos chegar a algumas conclusões. A primeira é de que os carros mostrados não serão os modelos finais. O que estava exposto eram modelos de teste, o projeto final não terá os ajustes vistos na apresentação. A Troller se preocupou muito com o desempenho do motor, acredito que não teremos problemas iguais ao antigo 3.2. A fábrica inaugura uma nova fase e está levando realmente a sério essa mudança.

O Design definitivamente agradou na apresentação, mas gosto não se discute. O mercado de usados vai continuar forte. Ainda veremos por muito tempo o antigo T4 pelas ruas.

O objetivo da Troller é ampliar seu mercado. Os processos de produção foram melhorados, significando mais unidades produzidas por mês e menos adaptações na linha. Ganho em profissionalismo.

Na cabine, o carro perdeu seu lado rústico. Não será tão cansativo dirigir o carro, trazendo novos compradores e talvez desagradando os antigos. Porém, o carro não perde sua característica fora de estrada. Ajustes deverão ser feitos para colocar o carro na lama, mas os antigos T4 também precisavam desses ajustes. A Troller pretende vender kits nas concessionárias com snorkel guincho e itens fora de estrada (talvez você consiga comprar o carro já com pneus 37’’), um ganho para quem não gosta de fuçar por soluções. Quem gosta, poderá montar o carro do seu jeito.

O carro antes de ser colocado a venda será desmontado, tudo será medido e depois divulgado em publicações especializadas, acabando de vez com as dúvidas. Vamos precisar ter paciência e os testes dirão se o novo é pareo para o velho. O projeto foi dirigido e desenvolvido para o fora de estrada, esperamos então que a Ford tenha acertado.



Os mais conservadores vão xingar, mas esse é um caminho sem volta. Desde que a Troller foi vendida em 2007 já existia um projeto para modificar o carro. Esperamos que a nova cara da Troller chame atenção e conquiste mais pessoas para o nosso universo. O velho T4 vai com certeza ficar na garagem e na memória de muita gente.

Como é um assunto polêmico, não custa nada relembrar que esta é apenas nossa opinião, não fomos pagos pela Troller (se fossemos, seria descrito no artigo). Realmente a falta de informação nessa reta final do lançamento atrapalha um pouco a análise. Quando testarmos o novo T4, colocaremos nossos pontos e poderemos discutir melhor o assunto.

8 comentários:

  1. Mas o airbag agora não é obrigatório? Como não tem?

    ResponderExcluir
  2. Stanley Moore o airbag/abs só não é obrigatórios para veículos que se enquadram como off-road ou protótipo.

    ResponderExcluir
  3. Traz ele aqui pra São Lourenço da Serra pra gente testar ele na trilha do Galvão e ver se o bicho e bom mesmo .O meu TR 4 faz de boa .

    ResponderExcluir
  4. Contínuas o melhor off road do Brasil

    ResponderExcluir
  5. Ta ficando igual a Toyota...não compraria..muito monstro!

    ResponderExcluir