sábado, 7 de fevereiro de 2015

ENGESA - Engenheiros Especializados S/A


Vídeo de um Engesa EE-25 6x6 1988. Viatura original com mecânica Mercedes-Benz 352-A. O sistema de  tração é 6x4 permanente e 6x6 engrenada atravéz de alavanca individual, como diz a descrição do vídeo.


A Engesa – Engenheiros Especializados S/A  era uma empresa brasileira focada no setor bélico que nasceu na década de 70 e se tornou a menina-dos-olhos do regime militar. Produzia veículos blindados, caminhões táticos militares – como o do vídeo – e o jipe Engesa, que servia tanto para o mercado militar quanto para o civil. Empresas do grupo da Engesa fabricavam também tratores agrículas e florestais. Nos melhores tempos, a empresa fabricava no Brasil e exportava para mais de 30 países, principalmente para o oriente-médio.


Os clientes do oriente-médio e o governo brasileiro foram a principal fonte de renda da empresa e também sua principal ruína. O fim da corrida amarmentícia causou calotes na década de 1980 e a queda do investimento no setor de defesa brasileiro, após o fim do regime militar, levou a empresa a falência em 1993. A dívida que permanece até hoje é gigantesca. Partes do antigo parque industrial foram vendidos para tentar saldar as dívidas, mas não chegaram nem perto. Hoje ela passa de 2 bilhões de reais.

Com o fim da Engesa, o governo brasileiro ficou sem um carro de combate nacional. Atualmente somos um país importador de blindados de segunda mão. Ainda utilizamos o antigo Urutu em missões, como essa a serviço da ONU no Haiti.


Hoje, caso você procure pela internet, o mercado de usados de jipes da empresa é grande. Serve como um consolo para os anos dourados dessa esmpresa, que detinha tecnologia de ponta e mão-de-obra de altíssimo nível, capaz de fazer um trabalho excepcional.



Vídeo institucional do ENGESA 4:

3 comentários:

  1. Muito bacana a página sobre a Engesa!

    ResponderExcluir
  2. Estamos despachando esse EE-25 para o Ceará, irá a partir de agora transportar turistas em Jericoacoara. Tenho certeza que irá cumprir sua nova missão com a mesma desenvoltura que serviu ao Corpo de Fuzileiros Navais da nossa Marinha.

    ResponderExcluir
  3. É muito bom ver essa matéria, pois me remete aos bons anos da Engesa, ao qual fui funcionário durante seis anos e meio na área do transporte. Era responsavel pelo transporte de peças para São José dos Campos onde montava o veículo do video e muitos outros produtos, para Engex em Salvador, para a divisão da Engesa dentro da Imbel em Juiz de Fora e para outros destinos onde havia unidades da empresa.
    Posso dizer que foram meus anos dourados dentro de uma empresa de ponta.

    ResponderExcluir