sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

O Deserto Do Jalapão - 4º dia

Hoje o dia não começou cedo, mas muito cedo! Afinal, mudamos de estado e achamos que o Tocantins participava do horário de verão também, descobrimos no café da manhã que não eram 7 da manhã e sim 6 da manhã! Ótimo! Ganhamos uma hora para aproveitar o dia.
Saímos de Dianópolis e seguimos sentido Ponte Alta do Tocantins em estrada asfaltada, o que não durou muito, já que havia muita coisa para curtir pelas estradas de terra. 




Após um longo trajeto, chegamos a primeira cachoeira do dia, a Cachoeira da Fumaça. Primeiro achamos que não seria muito interessante, já que nem conseguíamos ver a cachoeira, mas quando encontramos ela e percebemos que poderíamos entrar atrás da cachoeira, haaa.. piramos! Imagina um chuveiro gigante! Animal!










Bom, mas o dia era longo e continuamos na estrada sentido Ponte Alta. Após algumas pontes caídas no caminho e algum tempo perdido com elas, passamos pela Cachoeira do Soninho e fomos direto para a Pedra Furada.




A Pedra Furada é fantástica! Com uma pedra bem sensível (era só passar o dedo que ela se desfazia) curtimos o visual e tiramos várias fotos.












Após a Pedra Furada, chegamos a Ponte Alta (Portal do Jalapão), almoçamos e fomos atrás da próxima atração, que seria a Gruta do Sussuapara. Quase não vimos a gruta, mas umas senhoras apontaram para nós a entrada. Um lugar com uma energia muito boa, talvez pelos pedidos que a galera faz deixando uma pedrinha apoiada na pedra da gruta.












Seguindo caminho, chegamos a Cachoeira do Lajeado, que nada mais é que várias lajes, uma em cima da outra. Divertida porque conseguimos chegar no meio da cachoeira, e curtimos a queda d’água.





 


Indo mais adiante chegamos na Cachoeira do Brejo da Cama, a última cachoeira do dia. 















Ufa! Um dia cansativo, mas produtivo!
Nos jogamos na Pousada Veredas e vamos descansar para cair de cabeça no jalapão amanhã, objetivo: Mateiros, no meio do Jalapão.
O povo de Tocantins é muito prestativo e cuca fresquíssima! Encontramos hoje até um carro com os vidros abertos e a chave no contato, e sem ninguém por perto. Entramos em uma pousada que não tinha uma alma viva dentro e desistimos.
Bom, muitas histórias e muitos lugares espetaculares. Alguns chegam a assustar de tão bonitos. O jalapão é realmente fantástico, só não sei ainda se ganha da Chapada. Talvez no fim da viagem eu consiga decidir.
Como a próxima parada é Mateiros (procura no Google aonde fica), talvez a gente fique meio desconectado, mas assim que acharmos um sinal de internet a gente atualiza o blog!
Beijo a todos!









Diário de Bordo

Aproximadamente 400km de terra e 50km de asfalto (asfalto impressionantemente excelente!)

Dianópolis – Ponte Alta do Tocantins

2 comentários:

  1. Olá amigos,
    Chegamos em Dianópolis as 18 horas.As fotos ficaram lindas.Ah, o texto também, parabéns a equipe.Realmente uma viagem como esta não tem preço, gostaríamos de seguir viagem com vocês, mas quem sabe da próxima vez se o nosso bom Deus permitir.Que Deus abençoe a todos e um feliz 2012 e Que Deus nos dê vida, saúde, paz e prosperidade para possamos continuar a aproveitar e curtir essa natureza tão linda que, presente de Deus.Tchau...Um Abraço da famíla Cella(Damas, Vanusia e crianças).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dna Vanusia e familia, como andam as coisas por ai? O seu Damas já escolheu outro roteiro de viagem para o carnaval ou ele vai pescar?

      Estamos aqui editando o video da viagem e lembramos de vocês!

      Um grande abraço e até uma próxima...

      Obs: ninguém aqui de São Paulo sabe e muito menos já experimentou ubre! Valeu pela experiência!!! kkkk

      Excluir